30 de set de 2015

Minhas AMARILIS

Adoro flores, acho lindo. Minhas duas avós e mãe sempre tiveram muitas flores em seus jardim. Mas em uma época que as as mudas eram trocadas, dificilmente tinham floricultura para comprar. Era uma tradição, ir na casa da amiga, vizinha, passear, tomar mate, comer bolachas caseiras e no final da visita ser convidada a ver o jardim e a horta. Neste momento comentavam de quem tinham ganhado a muda, como cuidar tal planta, a conversa ia longe. Certamente a visita poderia vir a ganhar umas mudinhas de flores e levar hortaliças também. Quando a pessoa retribuía a visita também ganharia alguma plantinha se fosse do agrada.
Acredito que os jardins tinham mais identidade (eram vivos) suas plantas tinham história.
Tem muitas flores que quando vejo lembro das minhas avós. E da muita saudades.
Hoje devido ao pouco tempo para cuidar e as casas serem todas muradas é difícil ver um jardim com rosas, margaridas, palma (palma de santa rita), dálias, papoulas, gerberas.
Era feio quem não cuidava do seu jardim, era comentado, a família que tinha a casa encapoeirada e suja não era bem vista no bairro. Um jardim bem cuidado era sinônimo de capricho. Essa cultura foi herdada dos descendentes de alemães, italianos, poloneses.
* PRIMEIRA FLOR
Este bulbo meu marido ganhou da colega de trabalho.
Olha que linda.
Segunda floração:

TERCEIRA FLOR



CONTATO: cativartesanato@gmail.com.br

Obrigada pela visita;
 Gracias por su visita;
Thanks for visiting:
Merci de votre visite;

Porém tu, Senhor, és um escudo para mim, a minha glória, e o que exalta a minha cabeça.
Salmos 3:3
Meu filho, não se esqueça da minha lei, mas guarde no coração os meus mandamentos,
pois eles prolongarão a sua vida por muitos anos e darão a você prosperidade e paz.
Salmos 3: 1 e 2